quinta-feira, 3 de julho de 2008

Ainda somos os mesmos e vivemos.


Os homens não amam menos, não choram menos, não sofrem menos. Talvez eles demonstrem menos. Talvez. Quem sabe eles demonstram o suficiente e nós, mulheres, exageramos? Na minha certidão de nascimento deveriam ter registrado assim: “Sexo: Hipérbole”. Pronto, era o bastante.
Feministas de plantão, por favor, não se exaltem. Aqui também fala uma feminista e se estou afirmando qualquer coisa que está doendo nos seus olhos, acreditem, é porque há uma probabilidade imensa de você concordar comigo. No fundo da sua consciência.
Às vezes eu penso que eles choram por dentro, bem mais do que nós. Porque são orgulhosos. E isso, inclusive, coloca em afirmação a próxima pauta – acho que eles sofrem mais. Porque sofrem da dor calada. Sofrível na solidão. E se eu cogitei dizer que talvez eles demonstram o suficiente, retiro. Suficiente pra quem? Pra eles ou pra mim?
E o amor? Bom, o Amor. Este não é contabilizado, nem deve ser avaliado qualitativamente. Às vezes eles amam mais. Às vezes somos nós. A diferença é que eles não perdem tanto tempo achando que cada ser móvel está dando mole pra você, não acham que vão conseguir pontos extras contigo simplesmente por decorarem todas as suas manias e o que você odeia e nem foram apresentados aos contos de fadas quando mais novos, logo, não sabem que deveriam chegar num cavalo branco, empunhando uma espada pesada e matando dragões para subir na torre mais alta do reino distante. Eles só aprenderam que vocês queriam ser a Barbie e que ela era gostosa. Ponto. Isso te lembra alguma coisa?

9 comentários:

Elenita de Castro disse...

Nós demos o modelo que eles deveriam admirar.

Marcos disse...

Me lembra muita coisa.

Thito disse...

He, she or it, sofremos todos. E a intensidade vareia com a ocasião, o indíviduo e a forma de expressar o sofrimento.

Pedro disse...

Isso me lembra que nunca vamos entender perfeitamente o sexo oposto. rs. Mas essa é a graça!

Bill Falcão disse...

De minha parte, concordo com tudo! Quanto às mulheres, continuo sem entender NADA!!
Bjoooooooooooosssssssssss!!!!

Leo disse...

Acho que eu vou mostrar esse texto para algumas pessoas. Hahaha

Bjz =*

RetroAtiva disse...

Sinceramente!?
Eu acho que sou uma mulher...só não me enquadro na parte da barbie!

Adorei o texto Leni!
Mesmo eu não me sentindo um homem ao ler!

*E eu bem sei que vc é uma feminista roxa!

Samuel Moura

Menina da Imprensa disse...

Sei não... No fundo,no fundo eles sabem que o ideal seria chegar no cavalo branco, mas as vezes acho que gostam mesmo de acabar com nossas expectativas... Eu disse nossa é?!
Kisses

Anônimo disse...

AUHUAUAHUAHUAHAUHAUHA

Muito bom, Leni, muito bom!
meu chapéu, pra você, nem cabe mais na cabeça!
Sou tua fãzona de carteiríssima!

Beijão! :*