terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Intimidade

Há dias em que a da Mata me entende. Outros só a Marisa. Oscilo entre a Aninha e o Chico vezenquando. Gosto da Mercury, da Sangalo, mas gamo mesmo é na batida da Marrom. E estaria mentindo se dissesse que nunca repenso a vida com a Sandy e o Bruno&Marrone. Mas é num dia como o de hoje, porém, que apenas o Dja me entende...





" Vou andar, vou voar, pra ver o mundo. Nem que eu bebesse o mar encheria o que eu tenho de fundo".





7 comentários:

Pedro disse...

Dja é sempre muito bom! Em qualquer situação, basta escolher a música certa!

Karla Nunes disse...

como assim repensar a vida com a Sandy? =/

Mariposa Apaixonada disse...

é.. maria bethania e noel ;~)
aí um pouco de caetano e chico, às vezes djavan. ;~)
agora Sandy eu to como a karla ai em cima, n sei como se repensa a vida ouvindo. só qnd ela canta mpb. ;P

Cin disse...

Essa galerinha ai que vc citou realmente sabe das coisas. Adoro todos, em especial Djavan e Marisa Monte.
Bjinhos!

Marcos disse...

Ah... os deuses dos momentos.

Bárbara Almeida disse...

Creio que o dja deveria se arriscar a psicologia, amiga!

Luz das estrelas, laço do infinito, gosto tanto dele assim!

Jana disse...

E assim em música, vamos lá...

beijos